• Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

RAPHAEL FONSECA. Atlântico e Mediterrâneo. In: Catálogo da exposição Navio de emigrantes, Brasília e São Paulo: Caixa Cultural, 2018.

 

RAPHAEL FONSECA. Atlantic and Mediterranean. In: Catálogo da exposição Navio de emigrantes, Brasília e São Paulo: Caixa Cultural, 2018. (english)

MÁRCIO SELIGMANN-SILVA. Todos os navios. In: Catálogo da exposição Navio de emigrantes, Brasília e São Paulo: Caixa Cultural, 2018.

MÁRCIO SELIGMANN-SILVA. All the ships. In: Catálogo da exposição Navio de emigrantes, Brasília e São Paulo: Caixa Cultural, 2018. (english)

RAPHAEL FONSECA. Ao sul do futuro (português) | South of the future (english), texto de apresentação da mostra individual, Museu Lasar Segall, São Paulo, 2018.

PEDRO HUSSAK. A memória do que não passou: Leila Danziger e a elaboração da memória da ditadura brasileira nas artes visuais. In: Viso: Cadernos de estética aplicada, v. XII, n. 23, 2018.

GUSTAVO SILVEIRA RIBEIRO. Luto e transmissão na poesia de Leila Danziger. In: Arquivo Maaravi (UFMG), v.11, número 20, 2017.

GUSTAVO SILVEIRA RIBEIRO. O mundo substantivo de Leila Danziger: poesia e afeto. In: Grampo Resenhas #9, Luna Parque Edições, agosto de 2016.

MÁRCIO SELIGMANN-SILVA. Leila Danziger e Eugenia Bekeris: um díptico sobre a nova arte da memória. Lua Nova (CEDEC/SP), v. 96, 2015.

ROSANA KOHL BINES. No estúdio verbal de Leila Danziger. In: Cadernos de Língua e Literatura hebraica, n. 12, Universidade de São Paulo, abril 2015.

LUIZ CLÁUDIO DA COSTA. Entre a imagem e a palavra: o acúmulo, a memória e a história – Leila Danziger. in "A gravidade da imagem: arte e memória na contemporaneidade”, Rio de Janeiro: Quartet/ FAPERJ, 2014, pp. 107-128.

LUCÍOLA DE FREITAS MACEDO. Ferid’a língua: a poética de Leila Danziger. In: Arquivo Maaravi (UFMG) v. 8, n. 15, 2014.

ALICE COSTA | MARIA ANGÉLICA MELENDI. Memória judaica na arte arquivista de Leila Danziger. In: Arquivo Maaravi (UFMG) v. 8, n. 15, 2014. .

LUCÍOLA DE FREITAS MACEDO. A escrita troumatisme de Leila Danziger. In: Derivas, [EBP/MG, n.2, março de 2015. [dossiê: Você disse contemporâneo?]

FILIPE MENEZES. O esquecimento e o não esquecimento: Diários públicos, de Leila Danziger. In: Arquivo Maaravi (UFMG) v. 8, n. 14, 2014.

WALTER SEBASTIÃO. Mostra de Leila Danziger na Funarte MG tem como tema a memória e o esquecimento. In: O Estado de Minas, 7/12/2014

MARIANA IANELLI. Império das coisas ínfimas. In: O Globo (Caderno Prosa& Verso), 12/01/2013.

LUIZ CLÁUDIO DA COSTA. O artista an-arquivista: os dispositivos de coleão na arte contemporânea. In: Porto Arte (UFRGS), v. 18, n. 30 (2011)

LUIZ CLÁUDIO DA COSTA. A arte da memória e o efeito-arquivo no trabalho de Leila Danziger. In: Arte Ensaio (UFRJ), v. n. 19, p. 78-85, 2009.

VERA LINS. Entre o excesso e a excção: a profanação do jornal. In: Outra travessia (UFSC), n.05, 2005, p. 141-148.

VERA LINS. Between excess and exception: the profanation of the newspaper, 2008.

 

[ENSAIOS CRÍTICOS DOS LIVROS TODOS OS NOMES DA MELANCOLIA E DIÁRIOS PÚBLICOS]

 

ROBERTO CONDURU. O (falso) avesso da ginga

 

LUIZ CLÁUDIO DA COSTA. O teatro da leitura: diários públicos

 

LUIZ CLÁUDIO DA COSTA. A melancolia na arte: um artefato da vida pública

 

MARISA FLÓRIDO. Todas as imagens da felicidade

 

RAPHAEL FONSECA. Compromisso

 

RAPHAEL FONSECA. Entre a areia e o mar

 

SHEILA CABO GERALDO. Lembrar, esquecer, sonhar

 

MARINA POLIDORO. O que desaparece, o que resiste

 

MÁRCIO SELIGMANN-SILVA. Uma arca para a memória

 

WILTON MONTENEGRO. Sem gaze nos olhos

 

[OUTROS LIVROS, CATÁLOGOS, FOLDERS, BLOGS]

 

FERNANDO COCCHIARALE. Nomes próprios. Encarte do catálogo da exposição realizada na Galeria Thomas Cohn, 1998.

FERNANDO COCCHIARALE. Proper names, 1998.

 

ROBERTO CONDURU. Oceanos a cruzar. Catálogo da exposição "África?", realizada na Galeria Cândido Portinari, Departamento Cultural da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2008.

 

PAULO HERKENHOF. A escritura judaica no Brasil. Marcas do corpo, dobras da alma. XII Mostra da Gravura de Curitiba: Fundação Cultural, 2000.

 

ANGÉLICA MORAES. Arte Política: isto são outros 500. In: RIBENBOIM, Ricardo. Mapeamento nacional da produão emergente. Programa Rumos ItaúCultural Artes Visuais 1999/2000. São Paulo: Imprensa oficial do Estado; Editora da Unesp, 2000.

 

MÁRCIO SELIGMAN-SILVA. A arte de dar forma ao real: a poética da memória de Leila Danziger. Palavra e imagem, memória e escritura. Chapecó: Argos, 2006.

 

PAULO SILVEIRA. A página violada. Da ternura àinjúria na construção do livro de artista. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2001.

 

PETRA WENZEL. Frauen Bilder – Künstlerinnen aus Deutschland. Schwerin: Künstlerbund Mecklenburg und Vorpommern, 2000.

ANETTE SHANTUR. Leila Danziger: what vanishes, what resists, MFA Gallery, Tel Aviv, 2011.

DEUTSCH

 

ULRICH GUTMAIR. Spiralen der Erinnerung. Wonderyears in Ngbk und Bilder der Erinnerns und Verschwindens in der IFA-Galerie, 2003.

 

MÁRCIO SELIGMANN-SILVA. Die Kunst, dem Realen eine Form zu geben: die Poetik der Erinnerung von Leila Danziger, 2003.

 

JENS HINRICHSEN. Blinder Fleck, 2003.